Novos exames confirmam ausência de câncer em Lula

Da Folha.com

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez novos exames nesta quarta-feira (31) que confirmaram a ausência de células cancerígenas após o tratamento contra o tumor na laringe, iniciado exatamente há um ano.

O petista fez os exames periódicos no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde realizou todo o tratamento.

Segundo a assessoria do ex-presidente, os resultados foram os mesmos dos registrados em agosto, quando foi liberado pelos médicos para participar da campanha eleitoral.

Nos últimos meses, Lula fez comícios em 17 cidades.

O ex-presidente continua a fazer sessões de fonoaudiologia para preservar a voz.

Após o diagnóstico feito em outubro de 2011, Lula passou por três ciclos de quimioterapia contra o tumor que media cerca de 3 centímetros. Ele também foi submetido a 33 sessões de radioterapia.

Em março, exames mostraram que não havia mais a presença do tumor. Outros exames deram o mesmo resultado.

 

Roberto Costa defende empréstimo do governo e detalha gastos

O deputado Roberto Costa (PMDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão para detalhar como será usado o empréstimo que o Governo do Maranhão está pedindo junto ao BNDES. Durante a sessão desta quarta-feira (31), o parlamentar explicou todos os investimentos e todos os municípios que serão contemplados. Segundo o deputado, o projeto abrange todo o Maranhão.

Munido da carta-consulta, espécie de projeto que foi enviado à instituição financeira, Roberto Costa detalhou os gastos e afirmou que um dos principais objetivos do programa é o de combater a pobreza e preparar estruturalmente o Estado para receber investimentos.

“O governo tem pressa em combater a pobreza em nosso Estado e para isso lançará um programa completo, que também irá preparar o Estado para receber grandes investimentos da iniciativa privada”, afirmou o parlamentar.

 Costa também fez a ressalva de que os recursos do programa serão executados pelo próprio governo do Estado, sem a possibilidade de convênios com os municípios. “A modalidade como foi pedido o empréstimo ao BNDES impede que sejam feitos convênios com os municípios. E assim se faz a garantia de que o próprio governo irá executar as obras”, disse.

Quando questionado a respeito da legalidade da proposta, o deputado foi enfático e afirmou que o projeto está conforme a Lei manda e ainda afirmou que até mesmo o próximo gestor terá direito ao usufruto do recurso. “Os recursos serão repassados a partir de 2013, de forma
gradual, durante os anos de 2013, 2014, 2015 e 2016. Além disso, o projeto é legal, pois uma instituição séria como o BNDES não aprovaria um projeto com falhas, colocando em risco a credibilidade da governadora Roseana e da presidenta Dilma”, finalizou.

Alguns nomes já surgem…

Blog do Marco D’Eça

Nos bastidores da transição em São Luís já começam a surgir nomes de secretariáveis do futuro governo Edivaldo Holanda Júnior (PTC).

Os advogados Carlos Lula e Felipe Camarão são fortemente cotados.

Especialista em Direito Eleitoral e professor da área, Lula é chefe da consultoria jurídica da Assembleia Legislativa e atuou como advogado na campanha de Holanda Júnior.

Procurador federal, Camarão foi diretor-geral do Procon, período em que o órgão do governo teve a mais positiva repercussão midiática da história. Hoje, atua como procurador da Universidade Federal do Maranhão.

Nos bastidores surgiram também outros nomes.

O ex-presidente da Coliseu e ex-vereador Renato Dionísio é um deles. Pedetista, esteve na campanha de Holandinha desdeo 1ºturno.  Estaria cotado para a Secretaria de Cultura.

Outro pedetista, Jerry Abrantes, aparece como possível secretário de Trânsito e Transporte. Já foi titular da mesma SMTT e está na campanha desde o início.

São apenas especulações, não confirmadas por nenhum dos coordenadores do grupo que elegeu Holanda Júnior.

Mas servem para avaliar que imagem tende a prevalecer na gestão do prefeito eleito…

Confirmada equipe de transição do prefeito eleito Edivaldo Júnior

Blog do Jorge Aragão

A equipe de transição do prefeito eleito Edivaldo Júnior (PTC) foi oficializada na manhã desta quarta-feira (31). A equipe será comandada pelo vice-prefeito eleito, Roberto Rocha (PSB).

A equipe de transição será composta por oito membros e não cinco, como afirmou mais cedo o Blog. Além dos nomes de Roberto Rocha, Felipe Camarão e Rodrigo Marques, que o Blog antecipou, integram a equipe: Delcio Rodrigues Neto, Pedro guedelha, Linaldo Albino da Silva, Welinton Silva e Bernardo Pires Leal.

O Blog mais uma vez destaca que é uma equipe meramente técnica e por esse motivo reitera que começa muito bem a sua “administração” o prefeito eleito Edivaldo Júnior.

Veja abaixo o documento:

 

Eleição da Famem ainda está fria, mas vai esquentar…

Prefeito de Ribamar, Gil Cutrim

A disputa pela presidência da Famem deve começar a esquentar nos próximos dias. Até agora, o único nome com força para vencer  é o do prefeito de Ribamar e atual vice-presidente da Federação, Gil Cutrim.

Tema, Kabão, Madeira e Chico Gomes são alguns nomes que aparecem com interesse de comandar a instituição, mas por enquanto não passa de  desejo, deles ou dos outros. Nada certo ainda.

É provável que Madeira entre na disputa com uma forcinha do secretário de Saúde, Ricardo Murad, desta vez para valer, já que pretende lançar sua mulher, a prefeita eleita de Coroatá, Tereza Murad como vice de Madeira.

Até agora é isso, mas com a proximidade das eleições teremos muitas articulações nos bastidores.

Somente uma observação: os dois últimos presidentes da Famem se deram mal nas eleições para prefeito em seus municípios.

 

 

 

 

Candidatos que disputaram o 1º turno têm de prestar contas até 6 de novembro

Os candidatos que participaram somente do 1º turno devem apresentar suas prestações de contas até 6 de novembro. Além das contas de candidatos e comitês financeiros, a Justiça Eleitoral espera, no mesmo prazo, a entrega das prestações de contas dos diretórios dos partidos (municipais, estaduais e nacionais) referentes ao 2º turno.

Já os candidatos que concorreram ao 2º turno da eleição para prefeito, realizada neste domingo (28), têm até o dia 27 de novembro para entregar suas prestações de contas finais.

Quem não apresentar as contas não poderá obter a certidão de quitação eleitoral e, em consequência, ficará impedido de obter o registro de candidatura para a próxima eleição por não estar quite com a Justiça.

No último dia 11 de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral liberou a atualização do Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE), cadastro em sua versão 1.07, o que possibilita a entrega do arquivo eletrônico da prestação de contas final de candidatos, partidos e comitês financeiros pela internet. Mas essa modalidade só pode ser exercida pelo prestador de contas caso ele realize a atualização do sistema para a versão 1.07.

O envio das prestações de contas finais pela internet não isenta candidatos, partidos e comitês da obrigatoriedade de entrega dessas prestações, com todos os seus demonstrativos e peças na forma impressa, aos cartórios de seus domicílios eleitorais.

ASCOM

 

 

Joaquim Haickel afirma que vitória de Edivaldo ameça hegemonia do grupo Sarney

Blog do Itevaldo Júnior 

O secretário de Esportes do governo Roseana Sarney (PMDB), ex-deputado Joaquim Haickel em comentário noblog do Jorge Aragão afirmou que “a vitória de Edivaldo com apoio de Flávio que quer ser governador em 2014 ameaça fortemente a hegemonia do nosso grupo”.

O comentário do secretário Joaquim Haickel se deu antes do término da votação no último domingo. Haickel afirmou ainda que “a vitória de Edivaldo deve ser creditada a Flávio Dino que o avalizou, que recomendou aos seus eleitores que votassem nele”. Leia abaixo a íntegra do comentário.

 

Fábio Câmara explica apoio a Castelo, reconhece vitória de Edivaldo e lança candidatura à presidência da Câmara

Blog do John Cutrim 

O vereador eleito de São Luís, Fábio Câmara divulgou carta onde explica a posição adotada na eleição do segundo turno na capital. Eleito com quase sete mil votos, Câmara apoiou a reeleição do prefeito João Castelo (PSDB). “Castelo, uma vez investido de um segundo mandato, representaria a certeza de que a nossa capital não sofreria do histórico problema das gestões públicas que se sucedem”, diz Câmara na carta.

Na linha de frente da campanha do tucano, com sua força política e determinação Fábio Câmara deu a Castelo vitória na 1ª e na 3ª zonas, as únicas as quais o prefeito saiu vitorioso, que abrange a região do Centro, Lira, Belira, Madre Deus, Codozinho, Coréia de Baixo, Coréia de Cima, redutos eleitorais de Câmara.

“Mas, nem tudo foi derrota! Castelo ganhou na 1ª e na 3ª zonas. Eu ganhei a grande oportunidade de conviver e de aprender com uma grande liderança jovem que andou lado a lado comigo. Refiro-me ao competente Deputado Estadual Neto Evangelista, homem preparado e aguerrido a quem eu reputo possuir juventude e renovação em sua plenitude”, conta.

Na oportunidade, o vereador reconhece ainda a vitória de Edivaldo Holanda Júnior. “Tenho em todos e em cada um apenas adversários de um pleito que aconteceu. Uma eleição não é uma guerra! Uma eleição é apenas uma batalha!”. O próximo passo político de Fábio Câmara é a disputa pela presidência da Câmara Municipal de São Luís. Veja abaixo a íntegra da carta de Fábio Câmara:

E A LUTA CONTINUA.

Já dizia o poeta que “… A VIDA É LUTA RENHIDA, VIVER É LUTAR.”

Fiz a minha opção por apoiar, no segundo turno das eleições de São Luís, ao prefeito João Castelo, por entender que ele seria o melhor para a nossa cidade. Por todas as suas realizações à frente dos governos estadual e municipal, entendo que Castelo, uma vez investido de um segundo mandato, representaria a certeza de que a nossa capital não sofreria do histórico problema das gestões públicas que se sucedem – SOLUÇÃO DE CONTINUIDADE.

O POVO, porém, é soberano em suas decisões e só ao POVO cabe decidir os seus próprios destinos. Rendo-me, portanto, à soberania dos ditames populares. Reconheço a vitória dos opositores e tenho em todos e em cada um apenas adversários de um pleito que aconteceu. Afinal, eu fui eleito por uma parcela significativa desse mesmo POVO e, a partir de 1º de janeiro de 2013, tanto eu, na qualidade de vereador, quanto o prefeito recém-eleito, teremos o dever de bem representar os munícipes que em nós confiaram.

Parece-me bastante oportuno, porém, destacar que quando aderimos à campanha do prefeito João Castelo, eu e um grupo de entusiastas da causa, o fizemos quando a diferença percentual projetada era de mais de 20% contra. Digo isso para assinalar que o nosso movimento diferiu radicalmente do de muitos outros agentes políticos que, literalmente, pularam do barco onde antes haviam navegado, valendo destacar que muitos o fizeram após o fim do 1º turno e que chegaram a ocupar funções de comando e espaços privilegiados. Não sou, absolutamente, contra a mudança de opinião. Eu apenas consigo distinguir essa primeira opção, da falta de lealdade, falta de caráter e da falta de espírito de corpo ou de grupo.Mas, nem tudo foi derrota! Castelo ganhou na 1ª e na 3ª zonas. Eu ganhei a grande oportunidade de conviver e de aprender com uma grande liderança jovem que andou lado a lado comigo na Madre Deus, Lira, Belira, Codizinho e adjacências. Me refiro ao competente Deputado Estadual Neto Evangelista, homem preparado e aguerrido a quem eu reputo possuir juventude e renovação em sua plenitude.

Uma eleição não é uma guerra! Uma eleição é apenas uma batalha! Outras batalhas se seguirão e eu não permitirei que as minhas lágrimas me impeçam de enxergar com clareza os caminhos que poderão me levar à conquista das batalhas de amanhã.

Como vereador de São Luís serei um fiscal do POVO e prometo fazer o meu melhor para que promessas e compromissos sejam cumpridos e para que a nossa cidade receba todos os benefícios que necessita e merece na exata medida da positiva e eficiente gestão da coisa pública.

Eu sou Fábio Câmara – VEREADOR DE SÃO LUÍS

Edivaldo enfrentará dificuldades para implantar bilhete único

O prefeito eleito Edivaldo Holanda Júnior prometeu durante toda a campanha governar desde o primeiro dia de sua administração. Isso implica em ações efetivas logo em seu primeiro mês de gestão e o que não faltam são promessas de campanha.  Uma dessas promessas onde  o novo prefeito terá muita dificuldade para implantar e talvez não consiga, é o bilhete único.

O principal entrave para a implantação do bilhete único é o alto custo, que terá que ser arcado pelo cofre da prefeitura. Hoje, os empresários deixam de faturar quase 30% com os mais diversos tipos de passes livres, como o para idosos e deficientes, entre outros.

Vale lembrar que o prefeito eleito, durante uma entrevista, não soube ou não quis responder quem arcaria com os custos do bilhete único.

O projeto para São Luís não é tão viável quanto foi em outras capitais. O custo é altíssimo e os empresários do transporte não estariam  dispostos a ter prejuízos. É a prefeitura que tem custear tudo isso junto as empresas de transporte público.

O atual secretário da SMTT, Canindé Barros, já dizia aos mais próximos que o bilhete único é um projeto muito caro e que no momento a prefeitura não está preparada para bancá-lo. Segundo ele, qualquer que fosse o prefeito dificilmente conseguiria executar o bilhete único.

Sem dúvida, o prefeito eleito Edivaldo Holanda será muito cobrado não só pelo bilhete único mas por todas as promessas que fez ao eleitorado.

Marcos Caldas denuncia manipulação de pesquisas eleitorais no Estado

O deputado Marcos Caldas (PRB) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (29) para denunciar a manipulação do resultado das pesquisas de opinião pública, amplamente divulgadas em todas as cidades do Estado do Maranhão, durante as eleições de 2012.

O parlamentar entende que é necessário rever as pesquisas, pois elas viraram um verdadeiro comércio.  Segundo ele, tem pesquisa que no mesmo dia dá uma diferença de 10 pontos para outra, tentando manipular o resultado da eleição.

Marcos Caldas citou como exemplo o Instituto Escutec, que chegou a divulgar que existia apenas quatro pontos de diferença entre os dois candidatos a prefeito de São Luís, tentando mostrar um empate técnico que nunca existiu na capital.

Por outro lado, Marcos Caldas disse que acompanhou a amostragem de outras pesquisas, como a Exata e a Data M, e observou que os dois institutos nunca erraram e sempre divulgaram a verdade sobre a preferência do eleitorado. Caldas garante que a manipulação no resultado das pesquisas aconteceu em todo Maranhão.

“Em Magalhães de Almeida uma pesquisa divulgou que o prefeito tinha 69% e o outro candidato 20%, mas quando abriram as urnas, a diferença de um para outro foi de 400 votos. Não podemos mais aceitar essas coisas. Estão tentando ganhar eleição com informações mentirosas”, reclama.