85% desaprovam gestão de Holandinha…

Do Blog do Marco Aurélio Deça

Apenas um ano após assumir o mandato, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) já é rejeitado por cerca de 85% da população de São Luís.

Flávio e Holandinha: um é culpado pelo outro
Flávio e Holandinha: um é culpado pelo outro
São 49% de cidadãos que consideram sua gestão “Ruim” ou “Péssima” e outros 36% que a consideram apenas “Regular”, segundo dados do Instituto Ibope, divulgados hoje no blog de Gilberto Léda.

Os números confirmam a previsão deste blog, de que 2013 foi um ano perdido para o prefeito, que fracassou em seu primeiro ano de gestão.

A aprovação do prefeito, segundo o Ibope, está 11 pontos percentuais abaixo da média geral do estado, a pior avaliação da história para um prefeito da capital.

O Ibope só mostra que este blog tem razão nas críticas a Holandinha, que mostrou absoluto despreparo na condução de São Luís.

Culpa do chefão comunista Flávio Dino, que inventou a candidatura para usá-la como trampolim ao Governo do Estado.

Ou seja, o blog fala o que sente a população…

Eleitores a partir de 25 anos não querem votar em Flávio Dino

Do Atual7

Ainda líder na disputa pelo Governo do Maranhão com 53,4% das intenções de voto, segundo pesquisa do Instituto Conceito divulgada nesse domingo (29), o presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), não tem a preferência dos eleitores mais velhos do Estado, ao contrário de seu principal adversário em 2014, o ex-prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PMDB). A mesma ojeriza ao comunista também é vista no índice de rejeição.

De acordo com a pesquisa, embora o pré-candidato do PCdoB permaneça liderando o levantamento numa escala que vai de eleitores com 16 a mais de 60 anos, à medida que a idade do eleitorado maranhense avança, Dino vai perdendo espaço no cenário político, num tombo que chega à 21,2 pontos percentuais.

Eleitorado maranhense que acompanha o cenário há mais tempo tem observado a diferença da habilidade de fazer política do pré-candidato Luis Fernando Silva em relação ao seu adversário, Flávio Dino. Foto: Reprodução
TRABALHO X GOGÓ Eleitorado maranhense que acompanha o cenário há mais tempo tem observado a diferença da habilidade de fazer política do pré-candidato Luis Fernando Silva em relação ao seu adversário, Flávio Dino. Foto: Reprodução

A queda seria uma resposta da população às alianças pragmáticas do presidente do Embratur com gente conhecida pela Polícia Federal e Ministério Público Estadual e Federal, por desvio de dinheiro público.

Embora tenha a preferência da juventude – principalmente por esse grupo passar o dia na internet como ele, o ex-juiz federal tem ganhado a antipatia da população que conhece bem os deputados e prefeitos que caminham pelo Estado na famigerada caravana Diálogos pelo Maranhão. Votar no comunista para governador seria como voltar a jogar o voto fora.

Se entre os eleitores de 16 a 24 anos Flávio Dino chega a aparecer com 60,6% contra apenas 14,6% a favor de que Luis Fernando seja eleito governador do Maranhão em 2014, na outra ponta, onde os eleitores possuem mais de 60 anos, o pré-candidato por uma parte da oposição cai para 39,4% contra 29,9% a favor de Luis Fernando Silva, uma diferença mínima de apenas 9,5 pontos percentuais, já desenhada entre os eleitores de 25 a 35 anos; de 36 a 45 anos e 46 a 60 anos da pesquisa.

Mais: em relação a todos os outros pré-candidatos [Flávio Dino, Eliziane Gama e Hilton Gonçalo], embora só tenha sido lançado como pré-candidato oficial do governo recentemente e não esteja concorrendo a nenhum cargo eletivo desde 2008, quando foi reeleito prefeito do terceiro município mais populoso do Maranhão, Silva é o único que ganha a preferência dos eleitores maranhense, de acordo o crescimento da idade dos que votam, conforme apontou a pesquisa do Instituto Conceito, realizada em 38 municípios, entre os dias 06 e 12 de dezembro.

Última pesquisa do ano confirma que população maranhão que conhece bem as alianças de Flávio Dino decide por não votar no comunista. Foto: Instituto Conceito
FORA FICHA SUJA Última pesquisa do ano confirma que população do maranhão que conhece bem as alianças de Flávio Dino decide por não votar no comunista. Foto: Instituto Conceito
Quantidade de pessoas que não vota em Flávio Dino aumenta à cada quadro de eleitor consultado. Foto: Instituto Conceito
REPROVADO Quantidade de pessoas que não vota em Flávio Dino aumenta à cada quadro de eleitor consultado. Foto: Instituto Conceito

Dino não sabe quem lançar para o Senado: Dutra, Rocha ou Castelo

Do Atual7

Ainda é de grande indefinição e pura enrolação a escolha do nome que será alçado à candidato único ao Senado Federal pela chapa da parte da oposição maranhense ligada ao presidente da Embratur e pré-candidato ao governo estadual em 2014, Flávio Dino (PCdoB).

Até agora, os principais nomes na disputa são os do ainda deputado federal Domingos Dutra (SDD); do vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha (PSB); e o ex-prefeito da capital, o tucano João Castelo.

O presidente da Embratur, Flávio Dino, que usa de toda artimanha comunista para repetir o que fez em 2012, quando criou um consórcio de candidatos, mas já sabia quem seria o escolhido. Foto: Felipe Klamt
PLANO C O presidente da Embratur, Flávio Dino, que usa de toda artimanha comunista para repetir o que fez em 2012, quando criou um consórcio de candidatos, mas já sabia quem seria o escolhido. Foto: Felipe Klamt

Rocha aguarda, desde 2012, uma declaração pública de apoio à sua candidatura por Flávio Dino, que tentou novamente enrolá-lo quando em entrevista ao O Globo, recentemente, dando como quase certo que o nome escolhido por ele viria mesmo do PSB.

Ocorre que o ex-petista Domingos Dutra fez-se de vítima, perseguido do Clã Sarney, e conseguiu emplacar a viabilidade de seu nome, ao mostrar que tem força para tomar o Solidariedade do deputado federal Simplício Araújo, que também foi enrolado.

Dutra alega que só retira a sua pré-candidatura ao Senado se Dino optar pelo nome o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) para o cargo.

Já João Castelo, outro nome que também ganhou força na ala bagunçada na oposição maranhense, passou a ser a escolha preferida do próprio Flávio Dino, que não se decidiu, mas sabe que precisa passar mais ainda por cima do próprio discurso de mudança e fim das velhas raposas da política para conseguir alguns minutinhos a mais na TV, na propaganda eleitoral gratuita.

De todos os três, o tucano é quem tem mais força por ser ele o candidato de Zé Reinaldo, que enrolou Roberto Rocha, e é o mentor político do pré-candidato comunista.

Assembleia Legislativa aprova Orçamento 2014 do Estado do MA

Em sessão extraordinária, o Plenário da Assembleia Legislativa aprovou, na noite desta segunda-feira (23), o Projeto de Lei Orçamentária de 2014 do Governo do Maranhão. A discussão do Projeto de Lei nº 244/2013, do Poder Executivo, encaminhado pela governadora Roseana Sarney, foi travada mediante um extenso debate sobre emendas apresentadas ao texto encaminhado pelo governo.

Aprovado previamente na Comissão de Orçamento, Finanças, Fiscalização e Controle, o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício financeiro de 2014 prevê receitas da ordem de R$ 14,1 bilhões. O valor é pouco mais de R$ 1 bilhão maior do que deste ano de 2013, que foi de R$ 13,079 bilhões.

O presidente da Comissão de Orçamento, Finanças, Fiscalização e Controle, deputado Alexandre Almeida (PTN), destacou que o maior foco do interesse do Executivo, com o projeto encaminhado à Assembleia Legislativa, é a implementação do programa Viva Maranhão.

Alexandre Almeida frisou que o plano de investimentos – que conta com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) – é o principal motivo do aumento na previsão de receita e o eixo central a partir do qual se construiu o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), encaminhado à votação por parte dos parlamentares.

De acordo com o relatório apresentado pela Comissão de Orçamento, Finanças, Fiscalização e Controle, o aumento real da receita corrente líquida de 2014 deve ser de apenas 6% em relação a 2013. De acordo com o deputado Alexandre Almeida, isto se deve às constantes quedas nos valores repassados constitucionalmente pelo Governo Federal.

Durante o encaminhamento da votação do projeto, o líder do Governo, deputado César Pires (DEM), respondendo a críticas de parlamentares oposicionistas, defendeu a mensagem encaminhada à Assembleia pela governadora Roseana Sarney, ressaltando que o projeto da lei orçamentária contempla as áreas essenciais do Governo do Maranhão.

Segundo o deputado César, a conclusão dos investimentos no Viva Maranhão é o principal objetivo do Orçamento de 2014. “Estes investimentos são indispensáveis para o estado hoje. O nosso estado foi atrás dos recursos para alavancar os investimentos e está fazendo todo o esforço possível para colocá-los em dia e garantir o funcionamento das unidades de saúde, da educação. É um esforço enorme que está sendo feito, em todas as áreas do governo, e que trará resultados inquestionáveis para a nossa população”, ressaltou César Pires.

MENSAGEM DO GOVERNO

De acordo com o Projeto de Lei nº 244/2013, o Programa Viva Maranhão será responsável por praticamente 10% do valor total das receitas previstas para 2014. De acordo com a previsão orçamentária, R$ 1,4 bilhão será investido nas obras e ações do plano. Em 2013, quando se iniciaram os investimentos, foram captados do BNDES e efetivamente aplicados R$ 675 milhões, segundo dados fornecidos pela Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan).

A Mensagem do Governo do Estado salienta que o Programa Viva Maranhão tem como principal objetivo “assegurar desenvolvimento por meio de ações nas áreas de educação, saúde, saneamento ambiental, segurança pública, gestão territorial, gestão pública, infraestrutura rodoviária, assistência social e mobilidade urbana”.

Em nota técnica enviada à Assembleia com a mensagem detalhando a previsão orçamentária, a governadora Roseana Sarney explica que o foco do investimento dos recursos do BNDES no programa estadual é ampliar a capacidade de aproveitamento “dos impulsos advindos da instalação e operação” de grandes empreendimentos no estado.

O resultado da “mudança”

Blog do Daniel Matos 

Ex-servidores da Multicooper, que desde semana passada protestam na sede da Prefeitura de São Luís pelo pagamento de 20 meses de salários atrasados, puseram um caixão em frente ao Palácio La Ravardiére, sede do Poder Executivo municipal, como forma de externar toda a sua revolta com a administração do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC). Sobre a urna funerária, afixaram uma faixa com a seguinte mensagem: “Edivaldo Holanda Jr. Morreu e não pagou”.

Além de cobrar os vencimentos em atraso, os manifestantes apontaram uma série de outros erros da gestão do petecista, como a buraqueira na cidade, atraso de salários de servidores do Socorrão I, VLT ainda fora de operação, trânsito caótico, entre outras falhas. Abaixo, mensagem divulgada nas redes sociais pelos participantes do protesto:

“Parabéns aos que acreditaram que esse cidadão iria mudar a situação da nossa cidade. Realmente, mudou muita coisa, aumento da quantidade de crateras espalhadas pela cidade, funcionários do Socorrão com salários atrasados, todo mês tem troca de secretário, escolas em péssimas condições de estrutura, promessas não cumpridas (bilhete único, gps nos ônibus, 30 escolas em tempo integral), Hospital de alta complexidade, VLT jogado no lixo, trânsito caótico e etc…”

Incra/MA divulga resultado da Chamada Pública de Ater

A Superintendência Regional do Incra no Maranhão concluiu a análise final das propostas apresentadas pelas entidades que participaram da Chamada Pública de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), lançada no dia 25 de outubro de 2013.

O resultado foi publicado no Diário Oficial da União, do dia 13 de dezembro de 2013, na Seção 03, e no sítio da Autarquia (http://www.incra.gov.br/index.php/ater-sr-12/file/1779-resultado-da-chamada-publica-n-01-2013).

O Incra/MA disponibilizou 16 lotes para contratação do serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). Das 15 entidades que se candidataram, apresentando propostas para os 16 lotes, somente uma foi inabilitada. As demais passaram para a segunda fase, a de Classificação.

Resultado

Após a abertura das propostas, análise dos dados e apreciação dos recursos interpostos por algumas entidades, a comissão responsável pela apuração das propostas divulgou que 12 lotes serão contratados por meio de seis entidades.

A comissão informou ainda, que para quatro lotes não houve vencedores porque as entidades que concorreram não atingiram a pontuação mínima exigida para serem contratadas.

No total, as seis entidades ganhadoras arremataram 12 lotes distribuídos em 34 municípios maranhenses, beneficiando 17.510 famílias em 166 assentamentos. O Incra/MA investirá cerca de R$ 37.643.631,51 milhões em serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) no período de um ano.

De acordo com o superintendente do Incra/MA, José Inácio Rodrigues, as seis entidades ganhadoras devem assinar os contratos com a autarquia na segunda quinzena de janeiro de 2014 e em seguida iniciar a execução dos serviços. “Esse prazo da divulgação do resultado até a assinatura do contrato é preciso para que as entidades organizem a documentação necessária, que é diferente da exigida na fase de habilitação da Chamada Pública”, explicou.

Nova Chamada

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Ater do Incra/MA, Laurilene Muniz, como nos lotes 01, 04, 05 e 06 não houve vencedores, é possível que a autarquia abra uma nova Chamada Pública para eles.

Orçamento: sessão extraordinária começa com 20 minutos de atraso…

Com 20 minutos de atraso, começou agora há pouco a sessão extraordinária que tem como principal objetivo, votar o Orçamento do estado para 2014.

O presidente da Casa deputado Arnaldo Melo (PMDB) chegou ao plenário por volta das cinco horas acompanhado de meia dúzia de deputados da base governista. Os deputados da oposição Marcelo Tavares, Rubens Junior e Othelino Neto foram os primeiros a chegar.Com plenário vazio, o presidente Arnaldo Melo chamou os deputados de volta para a presidência.

Logo cedo, rumores davam conta de  que o governo teria acertado o pagamento das emendas apenas para o numero de deputados suficiente para garantir a votação. Outra versão é de que a governadora teria prometido o pagamento para o ano que v em.

Apesar do atraso a sessão começou agora ha pouco com um bom número de deputados.

Além da votação do Orçamento, pelo menos 33 proposições aguardam para  ser votados na sessão de hoje.

Marcada para às cinco horas, sessão extraordinária ainda não começou …

A sessão extraordinária marcada para começar agora às 5hs ainda não começou. O presidente da Casa, deputado Arnaldo Melo (PMDB) chegou ao plenário acompanhado de meia dúzia de deputados da base governista. Os deputados da oposição Marcelo Tavares, Rubens Junior e Othelino Neto também compareceram.

Com plenário vazio, o presidente Arnaldo Melo chamou os deputados de volta para a presidência.  O risco de o orçamento não ser votado  hoje, pelo jeito continua.  Logo cedo, rumores davam conta de  que o governo teria acertado o pagamento das emendas apenas para o numero de deputados suficiente para garantir a votação. outra versão é de que a governadora teria prometido o pagamento para o ano que v em. Ao que parece não funcionou.

Apesar do atraso a sessão pode começas a qualquer momento. Além da votação do Orçamento, pelo menos 33 proposições aguardam para  ser votados na sessão de hoje.

Carlos Amorim ressalta debate sobre ampliação de reserva indígena

O deputado Carlos Amorim (PDT) anunciou, na sessão desta quinta-feira (19), que vai participar de reunião com pequenos produtores rurais sobre a ampliação de reserva indígena em São João do Caru, nesta sexta-feira (20). O parlamentar fez apelo à governadora Roseana Sarney (PMDB), no sentido de atuar junto à Funai, para evitar que a reserva seja ampliada, prejudicando moradores da região.

O apelo foi direcionado também ao Congresso Nacional, para evitar que a Funai aumente o atual território ocupado pelos Awá-Guajá. “Em acontecendo a ampliação desta reserva indígena, vamos seguramente criar um grande problema social. São milhares de pessoas, de homens, crianças que não terão para aonde ir”, afirmou.

O parlamentar pediu que a governadora, como autoridade maior do Estado, converse com a presidente Dilma e com o ministro da Justiça, para resolver de maneira amigável, evitando que haja um conflito grave, até com mortes, porque as pessoas moram e trabalham há mais de 30 anos no local, sem terem sido perturbados pela Justiça e pelo Governo Federal.

Em Amarante, o parlamentar disse que a situação não é diferente. “Lá, metade do território é ocupado por índios, mas nem os índios querem que a Funai amplie a reserva. Querem uma boa assistência médica, estradas vicinais e que o governo olhe para eles com cuidado. Não querem mais terras, a Funai é que quer ampliar essas terras para os índios, de modo que aqui eu quero externar a minha preocupação”, garantiu.

A reunião em São João do Caru, segundo Carlinhos Amorim, terá a participação do deputado federal Weverton Rocha (PDT), que vem trabalhado junto ao Governo Federal para que não autorize a desintrusão, ou seja, a desocupação da área, pelo Exército.

Até evento evangélico é usado para promover candidatura antecipada de Ana do Gás

Do Atual7

O maltratado município de Santo Antônio dos Lopes segue sem sorte. Apesar de ter sido recentemente denunciada pela Promotoria de Justiça da 48ª Zona Eleitoral por campanha eleitoral antecipada, a primeira-dama da cidade, Ana de Nazaré Mendonça, a ‘Ana do Gás’, continua a utilizar para promoção pessoal o milionário recurso da prefeitura comandada por seu esposo, Eunélio Macêdo Mendonça.

Enquanto a população permanecia com mais de 25 dias sem água nas torneiras, no último dia 30, um evento evangélico serviu para promover a candidatura da esposa do prefeito, que sonha com uma das 42 cadeiras da Assembleia Legislativa do Maranhão em 2014.

Ana do Gás representou marido, que pagou todo o evento com recursos da Prefeitura de Santo Antônio dos Lopes para promover a esposa à deputada estadual antecipadamente. A primeira-dama teve ainda o privilégio de usar de sua oratória para discursar por ela mesmo e em nome do prefeito-esposo. Foto: Divulgação
ELA AINDA OROU Ana do Gás representou marido, que pagou todo o evento com recursos da Prefeitura de Santo Antônio dos Lopes para promover a esposa à deputada estadual antecipadamente. A primeira-dama teve ainda o privilégio de usar de sua oratória para discursar por ela mesmo e em nome do prefeito-esposo. Foto: Divulgação

Ela representou o marido na 4ª Marcha para Jesus. Ele estava em São Luís, recebendo o prêmio de melhor prefeito do Maranhão de uma revista criada para promover fichas sujas e primeiras-damas – com a ajuda do Ministério Público de Contas do Estado – que não vão à ilha de Caras, mas querem esbanjar riqueza e poder, apesar do descaso implantado nas cidades administradas por seus esposos prefeitos.

Diferente da anterior, que foi disfarçada, desta vez, a nova forma de Ana do Gás infringir o parágrafo 3° do artigo 36 da lei 9.504/97 foi descarada: além de permanecer o tempo todo no palco onde foi realizado um show gospel, embora não se tenha registro de onde ela tiraria recursos financeiros para bancar o evento – já que não trabalha, o nome da esposa de Eunélio Mendonça foi colocado como principal apoiador da ‘Marcha para Jesus’ no município.

Antes, no dia 28, a primeira-dama que se promove à deputada estadual às custas de dinheiro público ainda participou de uma prévia do evento que, como o oficial, além do louvor e da adoração, foi marcado, de longe, por vários discursos de Ana do Gás.

Nome de Ana do Gás aparece como principal apoiador da 'Marcha para Jesus' em Santo Antônio dos Lopes, que foi todo bancado com recursos da prefeitura comandada por seu marido, Eunélio Mendonça. Foto: Divulgação
EXPLORAÇÃO DA FÉ Nome de Ana do Gás aparece como principal apoiador da ‘Marcha para Jesus’ em Santo Antônio dos Lopes, que foi todo bancado com recursos da prefeitura comandada por seu marido, Eunélio Mendonça. Foto: Divulgação