Wellington cobra explicações sobre obra parada da maternidade da Cidade Operária

w

De acordo com o deputado Wellington do Curso, a maternidade municipal da Cidade Operária era para ter sido inaugurada no último dia 25 de junho, mas, passou um ano e a maternidade nunca foi construída. O deputado Wellington do Curso voltou a cobrar da Prefeitura de São Luís, na última terça-feira (28), na tribuna da Assembleia Legislativa

“A maternidade, que seria um sonho para atender milhares de mães, só está no papel”, afirmou o parlamentar. Wellington ressaltou o descaso do dinheiro público, que está orçado em mais de R$ 25 milhões.

“Os moradores da Cidade Operária estão tristes com essa situação. No último dia 25, era para ter sido inaugurada uma maternidade de 25 leitos, inclusive orçada em 25 milhões de reais, temos aqui a transferência dos recursos para o município, convênio de 24 milhões de reais, 3 milhões já foram liberados. No local, só existe mato, lixo e tapumes cercando a obra inacabada”, lamentou Wellington do Curso.

13096143_1120987724632656_1053610037325476278_n

A placa da obra que existe no local aponta que a maternidade seria inaugurada no último dia 25. A obra traria um benefício para as mães e crianças de 132 leitos, destes, 100 de internação e 20 de UTI’s.

O parlamentar informou que moradores denunciaram para o deputado a falta de respeito do prefeito Edivaldo Holanda Junior com os moradores da Cidade Operária.“É lamentável receber informações dos próprios moradores do bairro, dizendo que o Prefeito agiu com desrespeito com os mesmos, em ir ao mesmo dia ao bairro com uma alegoria, inaugurar ruas, com um asfalto de péssima qualidade, onde em alguns lugares, o asfalto já está soltando, o asfalto “sonrisal” e a comunidade do eixo da Cidade Operária, se perguntando: cadê a maternidade de 25 milhões de reais? Cadê a creche da Cidade Operária?”, interrogou Wellington.

Wellington do Curso concluiu sua fala solicitando ao Ministério Público que apure as possíveis irregularidades na execução das obras de construção da maternidade, tendo em vista que se trata de verba federal.

Eleito com discurso da mudança, Edivaldo ataca adversários e diz agora que mudar de prefeito é correr riscos

edivaldo-holanda-junior-e1427743948649-1260x540

O agora prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior (PDT) venceu as eleições de 2012 com o inflamado discurso da mudança. Ele também acusou o então prefeito João Castelo (PSDB) de trabalhar pela cidade apenas no último ano de seu mandato, ou seja, em ano eleitoral. Chamou as obras de Castelo de eleitoreiras e foi assim que ele conseguiu enganar a população da capital e chegar ao poder.

A quatro meses das eleições, Edivaldo Júnior recorre ao mesmo expediente de seu antecessor, a quem tanto criticou, mas com um agravante: Castelo começou a trabalhar no início de seu último ano, enquanto ele (Holandinha) começou somente no meio do ano eleitoral.

Agora tudo mudou!

A tal sonhada mudança nunca chegou e agora o comando de campanha do prefeito traçou uma estratégia para mais uma vez enganar o eleitor e continuar seu projeto de poder. Se para vencer as eleições em 2012, o plano era usar o discurso da tal mudança, para as eleições deste ano, o plano é exatamente o inverso, o da insegurança em caso de mudança.

Aliados do prefeito estão encarregados de plantar em todos os setores da imprensa a falsa ideia de que não pode mais haver mudança sob o risco de São Luís ser penalizada com salários atrasados e uma má gestão.

O principal idealizador dessa estratégia é o deputado federal Weverton Rocha (PDT). Ele chegou a dar entrevistas em rádios, Tvs e blogs dos riscos para uma mudança na prefeitura. Segundo ele, mudar agora é perigoso, sobretudo porque outro prefeito sem ser Edivaldo Holanda não teria mais o apoio do governador Flávio Dino.

Ataques

O desespero é tão grande que para conter o crescimento dos adversários, a turma do prefeito mira sua artilharia pesada na deputada federal Eliziane Gama, líder nas pesquisas, e no deputado estadual e empresário Wellington do Curso, em franco crescimento, da maneira mais baixa. Dando o tom do que o prefeito será capaz de fazer para não ser derrotado.

Contra Eliziane, a “trupe” holandista ataca a aliança com João Castelo e diz que votar na candidata do PPS é querer a volta dos salários atrasados. Mas vale lembrar que  em 2012, Edivaldo não mediu esforços para fazer qualquer tipo de aliança, com a que fez com o PDT de Weverton Rocha , a época mergulhado em acusações de corrupção.

Para tentar desqualificar o empresário Wellington do Curso, alegam que ele quer dar um passo maior que as pernas e que se trata de um mau gestor por já ter atrasado contas de energia de seu curso preparatório. Mas, eles parecem esquecer que Edivaldo chegou à prefeitura sem nunca ter ocupado um cargo executivo e sem nenhuma experiência como gestor. E como parlamentar foi um dos mais faltosos, sem contar a falta de projetos.

Prefeitura de Santa Inês e Cessin firmam parceria

sant

Através de parceria firmada entre o Centro de Estudos Superiores de Santa Inês (Cessin/Uema) e a Prefeitura de Santa Inês, através da Secretaria Municipal de Educação, os alunos da rede municipal de ensino participarão de oficinas sobre novas tecnologias.

O encontro que celebrou a parceria aconteceu na manhã da última terça-feira 28, na Secretaria Municipal de Educação, onde estavam presentes o prefeito Ribamar Alves e o secretário municipal de Educação, Paulo Rodrigues. Representando o Cessin, estavam a professora Sandra Passinho e alunos do Curso de Pedagogia do Centro de Estudos Superiores de Santa Inês.

Satisfeito com o convênio, o secretário Paulo Rodrigues afirmou que a rede municipal de ensino está disponível para as parcerias que ampliem a qualidade da educação. “Precisamos nos unir com os pesquisadores para transformar a vida dos sujeitos da aprendizagem”, disse o secretário.

O prefeito Ribamar Alves destacou que a importância do Cessin para a formação dos profissionais do Vale do Pindaré. Por isso, o prefeito se coloca à disposição para ajudar a todos os projetos educacionais. “É de fundamental importância parcerias como essa, que visam qualificar ainda mais o alunado da rede municipal”, frisou Ribamar Alves.

Talita Laci lidera pesquisa em Raposa, diz Escutec

02-1

Blog do Domingos Costa

A Escutec – Pesquisa de Mercado e de Opinião Pública Ltda entrevistou 300 pessoas no último final de semana, sábado (25) e domingo (26) em 19 bairros do município de Raposa, sobre a intenção do eleitorado a respeito de diversos aspectos das eleições deste ano. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número protocolizada 01837/2016, e foi contratada pelo blog do Domingos Costa. A margem de erro é de 5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Entre os tantos questionamentos, a Escutec quis saber em quem a pessoa ouvida votaria para prefeito caso a eleição fosse hoje. Na espontânea, quando a pergunta feita aos entrevistados não deu nenhuma alternativa para resposta, Talita Laci (PCdoB) lidera a preferência do eleitorado com 24,7%; Ociléia Paraíba (PRB) é a segunda com 15%, tecnicamente empatada com o terceiro, Eudes Barros (PR) que detém 14,3%, o último é Moreira (PEN) apenas 2,3%. Ainda neste primeiro cenário, em branco corresponde a 3,3%, não souberam ou não responderam 40,3%.

Na segunda pergunta, dessa vez estimulada, uma lista com os quatro pré-candidatos a prefeito foi passada para os entrevistados escolherem algumas das alternativas, Talita Laci continua na liderança, ela possui 34%; Ociléia Paraíba fica com  25,7% e abre quatro pontos percentuais sobre o segundo, Eudes Barros 21,7%; e Moreira 4,7%. Optaram por “nenhum deles” 7,7%, e não souberam ou não responderam caiu para 6,33%.

03-1

Cenário sem Moreira

A Escutec também quis saber o destino percentual dos 4,7% obtidos pelo pré-candidato Moreira (PEN) na estimulada, se por eventualidades ele não disputar esta eleição. Sem o nome do Partido Ecológico Nacional na disputa, Talita cresce 1,3% e chega a 35,3%, Ociléia também ganha 1,3% e fica com 26,3%, no entanto, o maior  favorecido com a saída do PEN é Eudes Barros, que aumenta seu desempenho para 24%, isto é 3,3% dos que optam pelo ex-vereador Moreira migram para o candidato do PR.

Bairros

As pessoas ouvidas foram abordadas nas localidades: Vila Talita, Pirâmides, Araçagi, Boa Esperança, Cumbique, Alto do Farol, Alto da Base, Itapeuá, Vila Nova, Jardim das Oliveiras, Vila Laci, Vila Bom Viver, Jussara, Maresia I e II, Inhaúma, Carcarape, Centro e Garrancho.

Ainda hoje o blog trás os demais gráficos bem como o confronto entre os principais candidatos a prefeito.

Bira do Pindaré nega candidatura auxiliar para ajudar Edivaldo Jr

bira-1-1024x683

O deputado estadual Bira do Pindaré(PSB) reafirmou que é pré-candidato a prefeito de São Luís. O seu partido ainda discute alianças com o PPS de Eliziane Gama e o PP de Wellington do Curso, este último com mais chances de conseguir o apoio dos socialistas brasileiros.

Em conversa com o titular do blog, na Assembleia Legislativa, Bira do Pindaré disse que aguarda paciente uma sinalização positiva de seu partido e que não acredita que o senador Roberto Rocha deixe de lançar um candidato próprio para apoiar outro candidato.

Ele também negou rumores de que estivesse senso usado pelo Palácio dos Leões como candidatura auxiliar para favorecer o prefeito Edivaldo Holanda Júnior. “Eu nunca me prestaria a esse tipo de conduta. Isso não faz parte da minha história. Sou candidato para vencer a eleição”.

Edivaldo aparece mal posicionado em todas as pesquisas, inclusive com derrota em todos os cenários de segundo turno. A rejeição pessoal é de 43,3% e a desaprovação de seu governo chega a 60%. A desconfiança de que Bira seria uma espécie de candidatura auxiliar surgiu quando governistas reclamaram de uma pesquisa onde não incluíram seu nome e o levantamento trouxe Wellington do Curso empatado tecnicamente com o prefeito. Outras pesquisas com o nome de Bira confirmaram o bom desempenho de Wellington e colocaram fim aos rumores de linha auxiliar.

Apesar de acreditar e contar com o apoio de seu partido, ele se mostrou sereno caso a direção estadual decida formar aliança com outra candidatura.

Pais denunciam falta de leitos no Hospital da Criança em São Luís

FOTO LEITO 2

A situação das crianças que precisam de atendimento no Hospital da Criança é critica! Sem leitos, os bebês internados ficam nos corredores do hospital.

As imagens feitas pelos próprios pais revelam a precariedade do hospital em São Luís. Algumas crianças ficam nos braços das mães porque não tem maca disponível, e quando há macas, elas chegam a acomodar três crianças ao mesmo tempo.

As condições do Hospital são ainda piores, as lixeiras sem tampas ficam expostas, muitas mães afirmam que os filhos contraíram novas doenças depois que chegaram à Unidade de Saúde. É o caso da filha da dona de casa Rayane Soares, de apenas três meses.edivaldo-holanda-junior-199x300

De acordo com Rayane, há duas semanas, ela levou a criança que estava gripada até a unidade hospitalar, mas para surpresa da mãe, a criança adquiriu outra doença, a coqueluche. A família suspeita que a criança foi infectada dentro do hospital.

As denuncias de superlotação e falta de higiene dentro do hospital foram relatadas através das redes sociais. Os desabafos são de mães e parentes de crianças que denunciam a falta de estrutura no hospital.


FOTO-FACE2

Colinas vai gastar mais de 2 milhões só com manutenção de veículos

PREFEITO COLINASO município de Colinas, administrado pelo prefeito Antônio Carlos Pereira de Oliveira vai gastar um total de R$ 2.023.228,31 (dois milhões, vinte e três mil, duzentos e vinte e oito reais e trinta e um centavos), só com manutenção de veículos.

Ao todo foram pulicados quatro contratos no Diário Oficial do Estado de 17 de junho de 2016. Duas empresas foram contratadas, a empresa LUZINETE SANTANA SOUSA – ME, CNPJ: 06.217.837/0001-73, que ficou com três contratos, totalizando o valor de R$ 1.133.110,00 (hum milhão, cento e trinta e três mil cento e dez reais) e a empresa T. DE M. LIMA – ME, CNPJ: 14.222.171/0001-70, com um contrato no valor de R$ 890.118,31 (oitocentos e noventa mil cento e dezoito reais e trinta e um centavos).

As secretarias beneficiadas são as de Educação, Saúde e Assistência Social. É muito dinheiro apenas para manutenção de veículos.

Confira a publicação:

COLINAS MANUTENCAO DE VAICULOS 17.06.2016 PG 27

 

CNPJ COLINAS 1

Corrupção à vista: Prefeitura de São Luís pagou R$ 1,4 milhão para empresa de fachada

Desafio de Edivaldo Holanda Júnior na Comissão de Viação e Transportes (CVT)

Do Blog do Neto Ferreira 

A empresa Cotral Construções e Transporte do Maranhão Ltda lucrou dos cofres da Prefeitura de São Luís, R$ 1.409.540,48 milhão, entre os anos de 2014 e 2015. Ela foi contratada para realizar serviços na infraestrutura da cidade.

Segundo o site da Receita Federal, a Cotral Construções e Transporte do Maranhão Ltda está localizada na Avenida São Raimundo, nº 18A, no Centro de Vargem Grande, desse modo a foto acima revela que a empresa é sediada em uma casa, que não possui condições físicas e estruturais de prestar serviços de grande porte para a Prefeitura de São Luís., portanto tem características de empresa de fachada.

thumbnail_IMG-20160628-WA0058-1

A Cotral Construções e Transportes foi contratada em 2013 e teve eu contrato renovado em 2014, recebendo um aditivo de R$ 1.070.967,36 milhão para realizar de operação e manutenção do sistema de esgotamento e sanitário no Pólo Coroadinho. A prorrogação de contrato tem vigência de 12 meses.

Entre os anos de 2014 e 2015, a construtora recebeu do governo municipal a quantia de R$ 1.409.540,48 milhão.

Portanto, é necessário que o Ministério Público do Maranhão verifique tais contratos, uma vez que é notório supostas irregularidades nas licitações.

IMG-20160628-WA0035-768x1024

 

 

Wellington volta a defender professores e cobra ao Governo reajuste de 11,36%

w

Durante a Sessão Plenária desta terça-feira (28), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) defendeu as reivindicações dos professores da rede pública estadual de ensino. Indo ao encontro dos educadores, Wellington solicitou que o Governo do Estado destinasse atenção ao reajuste e, ao menos, concedesse uma resposta aos professores, que sofrem com o silêncio, inclusive, do Sindicato da categoria.

“Trazemos aqui a solicitação dos professores da rede pública estadual de ensino. Professores que não estão pedindo ‘favor’ para ninguém. Conceder reajuste de 11,36% não é favor e, tão pouco, aumento salarial. Não é algo facultativo. No dia 14 de janeiro, o então ministro de educação anunciou esse reajuste. Mais de 05 meses já passaram e nossos educadores não receberam algo que possui previsão nacional. Pior que isso, se quer receberam uma justificativa oficial ou outra proposta. Enquanto educador, eu não poderia me abster disso… Por isso, apelo para a sensibilidade do Governador, que também foi professor, e solicito que destine atenção aos professores, quanto ao reajuste e, pelo menos, dê uma justificativa à categoria”, afirmou Wellington.

Wellington alertou ainda para a não concessão do reajuste dos professores da rede pública municipal de São Luís, que estão em greve há quase 40 dias.

“Nós fazemos essa solicitação porque é um direito dos professores e porque sabemos que quem sofre as consequências de uma greve, por exemplo, são os estudantes. Em São Luís, não foi concedido o reajuste de 11,36%. Como resultado, os professores municipais estão em greve há quase 40 dias não apenas por causa do reajuste, mas também reivindicando reformas na infraestrutura precária de escolas. Pretendendo evitar consequências negativas, no âmbito estadual, deixamos aqui a nossa solicitação… de que o Governo aprecie a possibilidade de conceder o reajuste de 11, 36% aos professores da rede pública de ensino.”, ressaltou o professor Wellington

Francisca Primo propõe instituição da Semana Estadual de Mobilização e Combate à Violência Contra a Mulher

78f25c23b88fc036506ed36a22a67a0e

A deputada Francisca Primo (PCdoB) apresentou Projeto de Lei nº 138/16, dispondo sobre a instituição da Semana Estadual de Mobilização e Combate à Violência Contra a Mulher, a ser realizada, anualmente, na primeira semana do mês de agosto.

A proposição, que seguiu para recebimento de emedas, tem como objetivo a conscientização da sociedade sobre a necessidade de erradicar qualquer tipo de violência contra a mulher, bem como a divulgação dos mecanismos legais de amparo às vítimas deste tipo de violência.  As atividades realizadas na Semana Estadual serão concentradas nos dias 01 a 07 de agosto, como forma de comemorar e reafirmar aplicabilidade da lei 11.340/06 (Lei Maria da Penha).  A data instituída por aquela lei passará a integrar o Calendário Oficial do Estado do Maranhão.

“São preocupantes os dados sobre violência contra a mulher em nosso País. Vejamos as estatísticas sobre homicídios no Brasil em relação a outros países: 48 vezes mais homicídios femininos que o Reino Unido, 24 vezes mais homicídios femininos que Irlanda ou Dinamarca e 16 vezes mais homicídios femininos que Japão ou Escócia. Com base em tais argumentos é que submeto aos meus pares a presente proposição”, afirmou Francisca Primo.

Mapa da violência

Ao justificar a sua proposta, Francisca Primo destacou os dados consolidados do Mapa da Violência 2015 publicado pela ONG Mapa da Violência em seu web sitewww.mapadaviolencia.org.br que  revela uma assustadora realidade: a de que 13 mulheres são vítimas de homicídio por dia no Brasil.

Segundo o Mapa entre 2003 e 2013, o número de vítimas do sexo feminino no Brasil passou de 3.937 para 4.762, um aumento de 2,0% na década. Levando em consideração o crescimento da população feminina, que nesse período passou de 89,8 para 99,8 milhões (crescimento de 11,1%), a taxa nacional de homicídio, que em 2003 era de 4,4 por 100 mil mulheres, passa para 4,8 em 2013, crescimento de 8,8% na década.

Limitando a análise ao período de vigência da Lei Maria da Penha, que entrou em vigor em 2006, os pesquisadores do Mapa da Violência constatam que a maior parte deste avanço registrou salto no mesmo período de vigor da nova lei: 18,4% nos números e 12,5% nas taxas, entre 2006 e 2013. Para se ter uma ideia, em todas as idades, até os 59 anos, os atendimentos femininos no Sistema Único de Saúde (SUS) superam os masculinos.

No total, em 2013, 4.762 mulheres foram assassinadas no país, posicionando-o no quinto lugar do mundo – só está melhor que El Salvador, Colômbia, Guatemala e Federação Russa. Foram 13 homicídios femininos por dia: uma mulher morta a cada 1h50min. é o equivalente a exterminar todas as mulheres em 12 municípios do porte de Borá (SP) ou Serra da Saudade (MG), que têm menos de 400 habitantes do sexo feminino.