Prefeito de Turiaçu usou seis empresas de fachada para desviar R$ 3 milhões em 2016, diz investigação

Fonte: Blog do Maldine Vieira

Umbelino Ribeiro autorizou repasses de mais de R$ 3 milhões em apenas 6 meses

A prefeitura municipal de Turiaçu-MA, comandada pelo prefeito Joaquim Umbelino Ribeiro (PV), foi alvo de uma representação do Ministério Público de Contas do Maranhão (MPC-MA) após investigações conjuntas realizada pela Controladoria Geral da União (CGU), Ministério Público Estadual (MPE) e Polícia Civil.

A investigação detectou prejuízos de pelo menos R$ 3 milhões aos cofres públicos somente em 2016.

Segundo dados do relatório obtido com exclusividade pelo Blog do Maldine Vieira, Umbelino Ribeiro autorizou a contratação de seis empresas de ‘fachada’ para realizar serviços de recuperação de estradas vicinais, construção de edifício, fornecimento de produtos de limpeza, artigos de papelaria e óleo lubricante.

Duas dessas empresas estão registradas com sede em São Luís-MA, uma em Vitória do Mearim-MA (município onde a irmã de Umbelino é ex-prefeita) , outra em Itapecuru-Mirim-MA e duas  na própria cidade de Turiaçu.

A investigação apurou a situação cadastral de cada empresa junto ao Sistema Integrado de Informações Sobre Operações com Mercadorias e Serviços (SITEGRAN), onde foi constatado que três delas não estão habilitadas , não podendo assim, emitir notas fiscais idôneas.

Os auditores da Controladoria Geral do União (CGU) verificaram ainda, que todas as empresas não possuem funcionários no Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (CAGED), nem no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS).

Os valores repassados às empresas foram pagos de maneira desenfreada, o que chamou atenção dos órgãos de controle externo de administração pública. Somente entre o mês de fevereiro a Junho de 2016, foram retirados exatamente R$ 3.069,681,20 milhões dos cofres da prefeitura.

A farra com dinheiro público em Turiaçu só acabou em agosto de 2016, após o Tribunal de Contas do Maranhão (TCE-MA) conceder uma medida cautelar suspendendo os pagamentos da prefeitura para as empresas.

O blog irá trazer em outras postagens, o registro das empresas que participaram desse esquema milionário, quem são seus sócios proprietários e a ligação deles com a família do prefeito Umbelino Ribeiro. Um dos fatores que também deve explicar a velocidade em que os desvios ocorreram, é a campanha de Umbelino Junior, filho do prefeito Umbelino Ribeiro, eleito vereador de São Luís com 4,619 votos !! mas essa é uma outra historia…

Balcão de renegociação atrai consumidores inadimplentes em São José de Ribamar

unnamed

Teve início nesta segunda-feira (30), em São José de Ribamar, o I Balcão de Negociação de Dívidas. O evento realizado pela 2ª Vara Cível da comarca em parceria com a Prefeitura municipal acontece até esta sexta-feira (03), no Salão do Júri do Fórum da Comarca de São José de Ribamar.

O objetivo de acordo com a juíza Ticiany Gedeon Palácio, é atrair consumidores inadimplentes para negociação de débitos com empresas recebendo descontos em multas e juros, e até mesmo tributos municipais.

“A solução negociada é muito melhor porque demanda menos tempo e as próprias partes protagonizam o acordo além de desafogar a intensa carga de processos do judiciário”, avalia.

Além da Prefeitura de São José de Ribamar também participam desta edição do evento, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL/São Luís); Procon; Cemar; Vivo; Odebrecht e Condomínio Ponta Verde.

Durante o período, a Prefeitura de São José de Ribamar, que promulgou a Lei Complementar N° 41/2017, com o objetivo de regularizar os créditos municipais, também vai realizar após avaliação, isenção de multas por infração sobre débitos ainda não lançados. Outra novidade, é a inclusão dos condomínios no evento.

Os atendimentos serão feitos das 8h às 12h e das 14h às 18h. Os interessados devem comparecer ao local portando documentos pessoais.

COMO FUNCIONA

Logo na entrada, o consumidor é atendido pelo CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), detentor do cadastro do SPC, que informará a existência de pendências financeiras. Identificado algum débito, o consumidor é encaminhado para atendimento direto.

As empresas participantes estão instaladas em stands personalizados para atendimento de convidados e do público em geral, que serão atendidos por ordem de chegada, devidamente orientados, conforme a pendência a ser resolvida.

MEDIAÇÃO VIRTUAL

Outro meio disponibilizado para o consumidor negociar suas dívidas com 358 empresas de todo o país é a Mediação Virtual, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Ministério da Justiça. O usuário pode acessar o serviço, cadastrar um endereço de e-mail, solicitar a mediação e acompanhar o andamento da proposta. A plataforma do CNJ permite ainda a homologação virtual do acordo e a solicitação de audiência presencial. A Mediação Virtual já possui 6630 reclamações digitais originadas no Maranhão.

Pacificação política e eficiência administrativa: Humberto assume segundo mandato como presidente da AL

5f8fd21deb98650e5710d67e41e5b23f

O médico, empresário e agropecuarista Humberto Ivar Araújo Coutinho toma posse, pela segunda vez, nesta quarta-feira, dia 1º de fevereiro, como Presidente da Assembleia Legislativa para o biênio 2017/2018.

Reeleito por unanimidade entre seus pares, Coutinho tem se mostrado um rochedo ante as dificuldades. Enfrentando dura batalha contra um câncer de intestino, o sertanejo de Caxias e Matões mostra que não se abate e tem mostrado uma força, que como dizia Che Guevara, sem jamais perder a ternura.

Enfrentou o duro golpe da derrota do sobrinho, candidato à reeleição para prefeito de Caxias, com altivez e dignidade. Não culpou ninguém e atribuiu a si a responsabilidade pelo resultado. Ampliou seu grupo político, com novos prefeitos eleitos, sem entrar ou terçar armas com nenhum dos seus pares na Assembleia.

Hoje, a Assembleia Legislativa do Maranhão está pacificada. O Presidente, com paciência, generosidade e afabilidade, atende a todos sem hora marcada. Todos os deputados têm as melhores condições materiais de exercer seu mandato, sem distinção. Fato inédito na história da Casa. Os governistas, em maioria, votam e ganham. A minoria é respeitada e jamais é cerceada no seu direito de exercer a oposição.

Humberto não é um orador. É um homem de bastidores. Não deixa ninguém sair de sua presença sem um sorriso de satisfação, como pregava madre Teresa de Calcultá. Paciente, absorve golpes como se fossem desferidos no ar. Deixa claro, aos interlocutores, que tem compromisso político e lealdade com o governador, mas não é vassalo do Palácio.

Justiça seja feita: Coutinho é um declarado entusiasta do governo Flávio Dino. Apesar da lealdade ao governador, jamais faz qualquer gesto de perseguição aos oposicionistas. Ao contrário: proporciona-lhes as mesmas condições que dá aos governistas.

Entretanto, o que mais distingue a gestão Coutinho à frente do Parlamento estadual é a eficiência administrativa. Se, no passado, a Assembleia vivia de pires na mão, pedindo ao Palácio dos Leões recursos para pagar suas contas, hoje o Presidente Humberto conseguiu a façanha de gastar com a folha de pessoal abaixo do limite constitucional, apesar da queda das receitas estaduais, fruto da crise econômica. Humberto vem proporcionando forte economia aos cofres públicos maranhenses.

É bom salientar que o sisudo médico de Caxias das Aldeias Altas conseguiu tais resultados dando aumento aos servidores, cerca de 18% em dois anos, melhorando as condições de trabalho para todos os deputados, expandindo a divulgação das atividades legislativas para veículos de todo o estado e mantendo uma reserva estratégica que lhe dá tranquilidade para garantir a independência necessária que precisa do Poder Executivo. Sempre dentro da linha de poderes harmônicos, mas independentes.

Em tempos de déficits bilionários nas diversas esferas do poder público, em todos os níveis e atividades, a Assembleia Legislativa do Maranhão é uma ilha de tranquilidade e administração eficiente.

Sem alarde, sem polêmicas, costurando silenciosamente nos bastidores, Coutinho inicia seu segundo mandato presidencial com a confiança inédita dos seus pares, dos demais poderes e a certeza que as lutas futuras serão vencidas com humildade, paciência, generosidade, diálogo e muita capacidade política e administrativa, ancorada num apoio familiar que divide com sua companheira, Cleide Coutinho, há 50 anos.

Wellington cobra recuperação asfáltica na BR-135 em Presidente Dutra e entre Santa Rita e Entroncamento

Deputado estadual Wellington do Curso

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) continua percorrendo os municípios do Estado através do Gabinete Móvel com o projeto: Ouvindo o Maranhão. No último fim de semana, o progressista visitou a cidade de Paraibano, no Leste Maranhense, a 502 quilômetros da capital reunindo uma série de proposições para apresentar na Assembleia Legislativa.

Em seu percurso na estrada, o deputado Wellington se deparou com uma cena nada agradável na BR-135, no perímetro urbano da cidade de Presidente Dutra. Um lamaçal entre crateras que põe em risco a vida de motoristas, motociclistas e até pedestres.

“É uma cena de descaso. Como pode a principal rodovia que corta todo o Estado está em péssimas condições? A BR é uma das principais rodovias que cortam o estado do Maranhão, ao sair da capital podemos observar sérios problemas. O intenso fluxo de carros e a sua infraestrutura ultrapassada são os principais obstáculos que enfrentamos. Com essas condições, se tem horas de engarrafamento, insegurança e precariedade. Por isso, solicitamos que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no Maranhão realize obras de recuperação asfáltica do trecho da BR-135 no perímetro urbano da cidade de presidente Dutra e evite graves problemas na BR”, disse Wellington.

O deputado Wellington ainda solicitou ao DNIT, que também, realize obras de recuperação asfáltica do trecho da BR-135 do km 080 ao km 090, próximo ao posto da Policia Rodoviária Federal (PRF), no povoado São Francisco, entre Santa Rita e entroncamento.

Wellington concluiu, “Ainda solicitamos que o Superintendente do DNIT no Maranhão, a convite da Assembleia Legislativa do Maranhão, esclareça a atual situação da BR-135, especificamente, dos trechos citados em Presidente Dutra e Santa Rita”.

Bacabal: TRF derruba liminar que tornou Zé Vieira Ficha Limpa e Roberto Costa deve assumir prefeitura

ze-vieira-bacabal

Depois de muita confusão, o ex-deputado Zé Vieira(PP) conseguiu ser empossado prefeito de Bacabal graças a uma decisão do juiz Marcelo Moreira, mas uma outra decisão, desta vez no TRF, deve colocar um ponto final nas pretensões Zé Vieira continuar na prefeitura. Com o fim do impasse, o deputado Roberto Costa (PMDB) deve ser empossado como novo prefeito do município.

A 6º turma do Tribunal Regional Federal, em Brasília, cassou a liminar que garantiu o direito de Zé Vieira de assumir o mandato de prefeito. A decisão foi proferida no dia 19 e só publicado no Diário Oficial da União no dia 25 deste mês.

costa1

A decisão surge às vésperas do julgamento do mérito pelo Tribunal Superior Eleitoral sobre o impedimento do ainda prefeito. Com Zé Vieira voltando a condição de Ficha Suja, o TSE certamente manterá a decisão de não validar seus votos nas eleições de outubro passado.

Quem deve comemorar é o deputado Roberto Costa, que após a decisão do TSE confirmando Zé Vieira fora do páreo, será empossado prefeito de Bacabal.

Como diz o ditado: Alegria de Ficha Suja dura pouco !!!!!

acordao

 

 

bac 1

 

bac 3bac2

 

Miranda do Norte: Coligação irregular elege 3 vereadores e resultado das eleições pode ser alterado

Blog do Maldine Vieira

Vereadores Eduardo Rocha, Romário Cigano, Paulinho Dourado

As eleições municipais de Miranda do Norte-MA, ainda não terminou e pode ter reviravolta a qualquer momento. Com 16.286 eleitores, Miranda do Norte tem uma Câmara Municipal composta de 11 vereadores e foram formadas três coligações proporcionais para concorrerem ao pleito.

Ocorre, que a coligação ‘Unidos venceremos’, formada pelos partidos PPL/PSD, não respeitou a legislação eleitoral e seus três vereadores eleitores correm o risco de não assumirem os cargo por conta das irregularidades cometidas pela Coligação.

ENTENDA O CASO:

A Coligação Unidos Venceremos formada pelos partidos PPL/PSD Requereu o registro de 22 candidatos a vereadores para concorrerem ao pleito, sendo 5 do sexo feminino e 17 do sexo masculino, não respeitando, dessa forma, a cota de gênero estabelecido no Artigo 10, caput, § 3ª da 9.504.97, haja vista que, com 5 candidatas do sexo feminino, a coligação só poderia registrar no máximo 12 candidatos do sexo masculino.

Na data de 24 de agosto de 2016, a representante da Coligação Unidos Venceremos foi intimada para suprir em 72h, as irregularidades referentes ao percentual de gênero, sendo informado nesta ocasião, que o limite legal de candidatos por coligação era 22, limite este já atingindo pela Coligação; Que o número de vagas para um dos sexo havia ultrapassado o limite legal; Que a coligação havia indicado 17 do sexo masculino e 5 candidatas do sexo feminino, e que o limite legal mínimo para cada sexo era de 7 e 15.

Estranha e ilegalmente, a forma encontrada pela coligação para suprir a irregularidade para se adequar à exigência legal da cota de gênero, foi registrar mais 2 mulheres como candidatas, ficando dessa forma com 24 candidatos, 2 a mais que o permitido, sendo 17 do sexo masculino e 7 do sexo feminino, “respeitando” a cota de gênero de 70 e 30% respectivamente, isso se fosse possível concorrer com 24 candidatos.

Tendo a Câmara municipal apenas 11 vagas, cada coligação só poderia registrar 200% do numero de vagas, ou seja, 22 candidatos, conforma preceitua o Inciso II, do artigo 10 da lei Nª 9504.97. Sabedores da ilegalidade cometida, o registro da candidatos além do numero de vagas, 2 candidatos a mais, a coligação orientou as mesmas duas candidatas que foram registradas tardiamente a renunciarem suas candidaturas, a fim de se adequar ao total máximo de candidatos permitidos por lei, 200% do numero de vagas, ficando dessa forma, a coligação, com apenas 22 candidato, no entanto o que  parecia um remédio acabou causando um egeito colateral maior ainda, haja vista que com a renúncia de duas candidatas, a coligação continuou irregular, pois continuou a não atender as exigência legal do percentual para cada sexo, uma vez que voltou a ficar com um total de 17 candidatos do sexo masculino e 5 do sexo feminino, conforme estava anteriormente quando foi notificada, quando o correto seria, com registro de cinco mulheres 30% do gênero, o registro de apenas 12 homens 70% do outro gênero, e a Coligação concorreu com 17 candidatos do sexo masculino, 5 a mais que o permitido.

O advogado Tarcísio Henrique Muniz Chaves, contratado para atuar no caso, encontrou com uma representação junto ao Ministério Público Eleitoral. O promotor de Justiça que estava respondendo pela promotoria eleitoral deu parecer contrário, entendendo que ocorreu o instituto da preclusão, haja vista que o DRAP transitou em julgado.

Não concordando com o parecer do Ministério Público, o advogado ingressou com um processo onde requer a nulidade do registro da Coligação em razão de descumprimento dos percentuais da cota de gênero, bem como ao número excessivo do registro de candidato.

Em contato com o titular do blog, Tarcísio Chaves disse: “ Em primeiro lugar não houve preclusão em razão de ter ocorrido um erro material da justiça eleitoral que não podia ter deferido um DRAP com mais de 200% do número de candidatos e nem ter permitido que a Coligação não respeitasse a cota de gênero, se houve erro material da Justiça eleitoral, não ocorre preclusão e nem coisa julgada. Em segundo lugar, trata-se de matéria constitucional, uma vez que fere o princípio da constitucional da isonomia. O art. 233 do Código Eleitoral afirma que a nulidade pode ser erguida posteriormente em se tratando de matéria constitucional, o fato de ter sido permitido á coligação o registro de 24 candidatos e às demais coligações somente 22 candidatos, feriu o princípio constitucional da isonomia, ocorrendo a mesma coisa com o fato de ter sido permitido que a coligação concorresse com 17 candidatos do sexo masculino e 5 do sexo feminino”

Wellington solicita realização da XI Reunião do Parlamento Amazônico em Imperatriz

493c89c8e2f492ff32834927359bd7f4

O secretário de Direitos Humanos do Parlamento Amazônico, deputado Wellington do Curso (PP) apresentou Indicação, na manhã de quinta-feira (26), na Assembleia Legislativa, e encaminhou ofício à presidência e à coordenação geral do Parlamento Amazônico, solicitando que a próxima Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico, em março de 2017, seja realizada na cidade de Imperatriz.

A proposição foi encaminhada ao presidente do Parlamento Amazônico, deputado estadual Sinésio Campos (PT/AM) e ao coordenador geral do Parlamento Amazônico, Flávio Ricardo Castro.

Essa será a segunda reunião do Parlamento Amazônico no Maranhão. Desta vez, o deputado Wellington indicou Imperatriz, por ser a segunda maior cidade do Maranhão e ser considerada, ainda, o Portal da Amazônia. A Amazônia maranhense é dona de rica biodiversidade, ocupa 26% do bioma amazônico, encontra-se em 62 municípios do Maranhão e representa, em termos de bioma, 34% do território do Estado.

“Nós solicitamos que ocorra a XI Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico na cidade de Imperatriz devido a vários fatores. Um deles, sob o ponto de vista ecológico, é o fato de Imperatriz apresentar uma grande diversidade de espécies de plantas e animais. Em virtude de suas características, Imperatriz já recebeu o título de Portal da Amazônia e é por isso que é muito importante que a próxima reunião do Parlamento aconteça aqui, tendo por objetivo deliberar sobre questões principalmente sobre o meio ambiente, educação ambiental, extração ilegal de madeira, sustentabilidade e desenvolvimento econômico da região amazônica no Maranhão”, disse Wellington.

A pedido do deputado Wellington, em 2015, aconteceu a III Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico no Maranhão. A solenidade aconteceu no Plenário Nagib Haickel, na Assembleia Legislativa, e contou com a presença do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB); do presidente do Parlamento Amazônico, deputado Sinésio Campos (PT); do deputado estadual Diogo Moraes (PSB/PE), representando o deputado Sandro Locutor (PPS/ES), presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale); do subdefensor geral do Estado, Werther de Moraes Lima Junior; além de outros parlamentares, acadêmicos e pesquisadores.

A décima Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico acontecerá no dia 16 de  fevereiro, em Marabá, no Pará. Será durante o evento a deliberação sobre o pedido para Imperatriz sediar a reunião do Parlamento Amazônico.

Parlamento Amazônico

O Parlamento Amazônico é um fórum de debates permanente da Unale, com objetivo de deliberar sobre questões importantes para a região, como o meio ambiente, sustentabilidade, conservação, educação ambiental, populações locais, uso dos recursos regionais, etc.

O Parlamento congrega os estados do Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e é composto por mais de 240 parlamentares.

Com melhoria no serviço, ambulâncias recuperadas e cerca de 8 mil atendimentos, Luciano começa a mudar a Saúde de Pinheiro

gene

Assim que tomou posse como prefeito de Pinheiro, uma das primeiras preocupações do prefeito Luciano Genésio e de sua equipe de governo, foi em tomar ciência da real situação da saúde pública de Pinheiro. Em visita aos Hospitais Antenor Abreu e Materno Infantil, foi possível presenciar o tamanho do caos que foi deixada a saúde do município. Diante dos fatos, a prefeitura decretou estado de emergência na saúde do município.

Durante as visitas, foram constatadas inúmeras irregularidades como o atraso de salários de médicos e enfermeiros, ausência de chefia no setor, e sem qualquer condição de trabalho para os profissionais de saúde. Faltava medicamentos e material para um simples curativo.

Em seguida, o prefeito e sua equipe visitaram a SAMU, onde também foi constatado a precariedade no serviço. Foram encontrados equipamentos sucateados, parte da estrutura física comprometida e para piorar a situação, apenas uma ambulância estava em condição de atender a população.

A partir do que foi encontrado nas visitas, o prefeito deu início a uma força tarefa para resolver de imediato parte desses problemas com o objetivo de oferecer uma saúde de qualidade para os pinheirenses.

Melhorias nos Serviços

Em apenas um mês de trabalho, o prefeito Luciano já conseguiu a reativação de 19 equipes de ESF(Saúde Familiar), recuperação de 4 ambulâncias do Samu e  manutenção da 5ª, uma USA( Unidade de Suporte Avançado) e um médico 24h do Samu.

Hoje, o paciente que chega no Hospital Antenor Abreu em busca de atendimento conta com cinco médicos, sendo um cirurgião, um anestesista, um ortopedista e dois clínicos. No Materno Infantil são dois pediatras, um obstetra, um anestesista e um ultrassonografista, e ainda quatro nutricionistas atendendo nos dois hospitais.

Salto no atendimento

O resultado de todo esse empenho foi um salto na qualidade dos serviços prestados na saúde de Pinheiro, que também beneficia toda região da baixada maranhense, uma vez que 55% dos pacientes que utilizam a saúde de pinheiro são de outras cidades. O trabalho realizado pelo prefeito Luciano Genésio permitiu também um salto no atendimento, foram cerca de 8000 em 30 dias,

“ Encontramos uma saúde sucateada, onde um pouco que funcionava era precário. Em trinta dias estamos colhendo os frutos de todo empenho de nossa equipe. As melhorias implantadas, nos permitiu um salto na qualidade dos serviços e ampliamos o atendimento. Foram uma média de 8 mil atendimentos entre consultas, exames e cirurgias. Vamos trabalhar diuturnamente para melhorar a cada dia a vida dos pinheirenses”, afirmou Luciano Genésio.

 

 

André Fufuca é cotado pelo PP para a Mesa Diretora da Câmara

André Fufuca é cotado pelo PP para a Mesa Diretora da Câmara

O deputado federal e presidente do Partido Progressista do Maranhão, André Fufuca, é o principal cotado da legenda para ocupar a Segunda Secretaria da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, numa eventual reeleição do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a Presidência da Casa.

Como o nome ainda não foi fechado, contra ele disputa dentro da bancada o deputado Eduardo da Fonte (PE), como indicado do grupo ao qual faz parte o ainda vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão. A eleição para o cargo de presidente da Câmara e dos demais integrantes da Mesa Diretora está marcada para o dia 2 de fevereiro.

O apoio do Partido Progressista ao nome do democrata foi fechado nessa quinta-feira 26. Antes, já haviam confirmado adesão o PSD e o PRB. O apoio do PP, no entanto, é um dos mais importantes até agora, já que a legenda tem a quarta maior bancada da Câmara, com 46 deputados.

Em 2016, Fufuca fechou o ano como o melhor parlamentar do Maranhão e o 18º do Brasil. A classificação foi feita pela pela ONG (Organização Não-Governamental) Ranking Políticos, após levantamento do desempenho entre os 594 deputados federais e senadores no exercício daquele ano. No levantamento apenas entre os 513 integrantes da Câmara de todo o país, o progressista ficou na 10ª colocação.

Na avaliação da ONG, o deputado maranhense foi pontuado positivamente por diversos critérios, entre eles por estar sempre presente nas sessões, não responder a processos na Justiça e manter os gastos do seu gabinete dentro da média.

Atual7.com

Deputado Wellington solicita realização da XI Reunião do Parlamento Amazônico em Imperatriz

IMG-20170126-WA0283

O Secretário de Direitos Humanos do Parlamento Amazônico, deputado Wellington do Curso (PP), apresentou indicação, na manhã desta quinta-feira (26), na Assembleia Legislativa, e encaminhou oficio à presidência e à coordenação geral do Parlamento Amazônico, solicitando que a próxima Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico, em março de 2017, seja realizada na cidade de Imperatriz. A proposição foi encaminhada ao Presidente do Parlamento Amazônico, deputado estadual Sinésio Campos (PT/AM) e ao Coordenador Geral do Parlamento Amazônico, Flávio Ricardo Castro.

Essa será a segunda reunião do Parlamento Amazônico no Maranhão. Desta vez, o deputado Wellington indicou a cidade de Imperatriz, por ser a segunda maior cidade do Maranhão e ser considerada, ainda, o Portal da Amazônia. A Amazônia maranhense é dona de rica biodiversidade, ocupa 26% do bioma amazônico, encontra-se em 62 municípios do Maranhão e representa, em termos de bioma, 34% do território do Estado.

“Nós solicitamos que ocorra a a XI Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico na cidade de Imperatriz devido a vários fatores. Um deles, sob o ponto de vista ecológico, é o fato de Imperatriz apresentar uma grande diversidade de espécies de plantas e animais. Em virtude de suas características, Imperatriz já recebeu o título de Portal da Amazônia e é por isso que é muito importante que a próxima reunião do Parlamento aconteça aqui, tendo por objetivo deliberar sobre questões principalmente sobre o meio ambiente, educação ambiental, extração ilegal de madeira, sustentabilidade e desenvolvimento econômico da região amazônica no Maranhão”, disse Wellington.

A pedido do deputado Wellington, em 2015, aconteceu a III Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico no Maranhão. A solenidade aconteceu no Plenário Nagib Haickel, na Assembleia Legislativa, e contou com a presença do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB); do presidente do Parlamento Amazônico, deputado Sinésio Campos (PT); do deputado estadual Diogo Moraes (PSB/PE), representando o deputado Sandro Locutor (PPS/ES), presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale); do subdefensor geral do Estado, Werther de Moraes Lima Junior; além de outros parlamentares, acadêmicos e pesquisadores.

A décima Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico acontecerá no dia 16 de fevereiro, em Marabá, no Pará. Será durante o evento a deliberação sobre o pedido para Imperatriz sediar a reunião do Parlamento Amazônico.

Parlamento Amazônico

O Parlamento Amazônico é um fórum de debates permanente da Unale, com objetivo de deliberar sobre questões importantes para a região, como o meio ambiente, sustentabilidade, conservação, educação ambiental, populações locais, uso dos recursos regionais, etc.

O Parlamento congrega os estados do Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e é composto por mais de 240 parlamentares.